Artigos e Publicações

O Stress faz parte da nossa vida

Competitividade, adaptação rápida, criatividade, pró-atividade, liderança.

Palavras muito usadas no mundo corporativo e presente na maioria dos currículos.

Isso nem sempre retrata o perfil das pessoas que se dizem assim, mas retrata uma exigência do mercado.

O quanto somos realmente assim?

E se não somos o que fazemos?

Muitos tentam ser assim.

Existem pessoas que suportam bem uma grande demanda de trabalho, pressão, tensão, cobrança, mas outras submetem a esse sistema, mas não atingem a produtividade esperada, sentem-se insatisfeitas, adoecem.

Durante a vida passamos por muitos momentos que exigem de nós uma readaptação, uma reorganização, como casamento, nascimento de filhos, separação, perda de parentes, trabalho novo ou um novo cargo.

Nosso organismo está preparado pra enfrentar situações estressoras e retornar ao seu equilíbrio. Porém algumas vezes esse retorno é mais demorado, nosso desgaste é maior e acaba afetando a família, o trabalho e a comunidade na qual estamos inseridos.

Tenho notado um grande número de pessoas que adotaram um estilo de vida estressante, que em consequência disso sofrem diversos prejuízos, mas é praticamente impossível alterar esta forma de “funcionar”.

O stress é uma síndrome adaptativa, ou seja, um conjunto de “sintomas” que ocorrem durante a fase de adaptação.

A adaptação pode ser rápida, demorada ou até mesmo não ocorrer e o nível de stress aumenta gradativamente, assim como os prejuízos.

O primeiro momento é a fase de alerta, aparentemente sem causar prejuízos ao sujeito, nos deixa atentos, entusiasmados e cheio de energia para o enfrentamento do problema. Permanecendo nesta fase, sem a resolução do problema, passará à fase de resistência, com sensação de desgaste generalizado e dificuldades com a memória. Quanto maior o esforço para retornar à homeostase maior o desgaste do organismo. O indivíduo comumente, sente-se exausto, sua imunidade começa a baixar e podem ocorrer algumas doenças.

Permanecendo desta forma por algum tempo, pode chegar até a fase da exaustão psicológica e física, neste ponto a pessoa já está bastante prejudicada e alguns danos podem ser irreversíveis.

É importante estar atento ao momento em que estamos vivendo e como estamos lidando com as dificuldades.

Se estiver difícil demais procure ajuda, evite os danos que o stress pode causar.

Write a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Emoções que aparecem na pele

Você já reparou que as pessoas observam nossa aparência e conseguem perceber sinais que indicam se estamos felizes ou …

Dia da Gratidão – 06 de Janeiro

Gratidão é o sentimento de reconhecimento daquilo que o outro nos oferece. Pode ser um agrado ou um favor que alguém tenha …

A terceira década da vida

Você já percebeu quantas expectativas existem entre os 20 e os 30 anos? Se formar. Trabalhar. Ter independência e liberdade. …