Artigos e Publicações

Obsessão, Compulsão e Transtorno Obsessivo Compulsivo

A Obsessão é a ocorrência de ideias, pensamentos e imagens de forma involuntária e persistente. São angustiantes e podem não ser compreendidas racionalmente, gerando alternativas infindáveis para conseguir alguma lógica que justifique tais fixações. Por mais que se tente resistir os impulsos surgem na mente com frequência e intensidade tamanha que chegam a prejudicar a concentração da pessoa em suas atividades cotidianas. Causa enorme sofrimento e ansiedade. Cabe dizer que esses pensamentos pertencem ao indivíduo, mas lhe fogem ao controle. Os conteúdos mais recorrentes são relacionados a agressividade, violência, sexualidade, religiosidade, traição (também conhecido como amor obsessivo ou ciúme patológico).

A Compulsão está relacionada a obtenção de satisfação, é um desejo intenso de obter shopping2-386x386prazer através de algum comportamento, que pode ser comer, comprar, beber, fazer atividades físicas entre outros. O ato começa como uma recompensa por algo e se repete de forma incontrolável, perde o sentido, acaba gerando prejuízos e sentimento de culpa. A pessoa percebe que está causando algum mal a si mesma ao repetir o comportamento, mas não consegue resistir. A satisfação gerada é cada vez menos duradoura e faz com que o ato seja repetido com mais frequência.

O Transtorno Obsessivo Compulsivo é uma associação entre a obsessão e a compulsão. Na tentativa de minimizar a ansiedade e o sofrimento gerados pela obsessão, a pessoa relaciona comportamentos com etapas rígidas e rituais de repetição. Mesmo sabendo que os rituais não possuem coerência, acredita que caso não os realize alguma coisa muito ruim irá acontecer, se concretizará seu temor ou algo ainda pior. A pessoa pode ter o TOC e não ter sua vida atrapalhada por isso, este é o tipo subclínico. Um exemplo simples e bastante comum é fazer cálculos com número de placas de automóveis até chegar a uma combinação ou resultado idealizado pela pessoa como sendo o número da sorte. Em geral isso não atrapalha a vida de ninguém e acaba sendo um passa tempo no congestionamento. Outro tipo é o TOC propriamente dito, no qual os rituais trazem alívio da tensão, mas causam incômodos, a pessoa sente-se refém do transtorno que compromete sua vida cotidiana.

129355018Um exemplo para ilustrar TOC propriamente dito:
Uma pessoa tem um pensamento obsessivo de que sua casa pode ser invadida por qualquer pessoa que lhe causará algum mal, o que lhe causa angústia. Então cria um ritual de conferencia de portas e janelas, com uma sequência até que todas sejam verificadas, sempre na mesma ordem e a mesma quantidade de vezes, como abrir e fechar cinco vezes para ter certeza de que estão realmente fechadas, na tentativa de acabar com seu incomodo. A partir de então a pessoa sente-se aliviada e protegida. Contudo, se houver a necessidade de abrir uma porta ou janela, todo esse ritual precisará ser repetido. E enquanto não se certifica a pessoa não consegue fazer nada pois sua angústia é maior do que tudo. Seu sofrimento é real.

Então percebemos que obsessão, compulsão e transtorno obsessivo compulsivo são manifestações distintas, cada qual podendo comprometer a vida do indivíduo de uma forma específica. O quanto antes a pessoa perceber que vivencia um desses quadros e que está sofrendo por isso, mais cedo ela deve procurar ajuda. Quanto mais tempo passar maiores são as chances do quadro se agravar.

Write a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Caminhar faz bem a alma

O ato de caminhar tem sido considerado uma atividade física aeróbica, sua prática auxilia na melhora do metabolismo, emagrecimento …

Dia do Sexo: 6/9

Tem gente que faz amor Tem gente que faz sexo sem amor Tem sexo com carinho Tem sexo selvagem   Sexo é vida Sexo é …

Quem conhece mais histórias, a TV ou o contador de histórias?

“Um antropólogo estava fazendo uma pesquisa com uma tribo africana quando lá chegou o primeiro aparelho de televisão. …