Artigos e Publicações

Pais e filhos adolescentes, uma via de mão dupla.

Ao observar pais em interação com seus filhos, é fácil perceber que existe uma proximidade maior entre eles quando seus filhos ainda são crianças, do que quando seus filhos já estão na adolescência.

Dificilmente adolescentes querem fazer algum programa com seus pais. Nessa fase eles buscam por liberdade e independência. O que acaba criando um distanciamento na relação com seus pais.

Por outro lado, muitos pais entendem que ter um filho adolescente é uma prova de fogo. Nesta fase eles precisam ter o pulso firme para conduzir e orientar sua prole em um bom caminho. Precisam estar atentos e vigilantes a qualquer sinal de que esse adolescente esteja fazendo alguma besteira, para que possam repreender, responsabilizar, punir, enfim, educar!

Alguém percebe quanta pressão há sobre esses pais?

E ainda vamos além. Manter os custos de um adolescente sai caro! Escola, saúde, vestimenta, festinhas, cursinhos. Mãe eu quero isso! Pai eu quero aquilo!

As vezes os pais se sentem tão pressionados em TER QUE proporcionar o MELHOR para seus filhos, que acabam se distanciando afetivamente, cumprindo roboticamente a todas as exigências impostas.

Há quem pense que o adolescente sente-se bem estando livre, leve e solto, com todos os seus desejos atendidos. O que muita gente não percebe, e talvez nem os próprios pais e adolescentes. É que eles ainda querem a atenção dos pais e precisam dela. Daí tantos adolescentes “causam” para aparecer e chamar a atenção. Sim, eles precisam consegui-la de alguma forma!

Não são apenas os filhos que sentem a falta desse olhar, desse carinho e desse cuidado, os pais também sentem.

Quando a distância ocorre ambos os lados se sentem isolados, sem acesso ao outro. Podem parecer estranhos um ao outro. O tempo em família, os passeios, as brincadeiras, as risadas, isso faz falta, é o que traz leveza às relações.

É possível fazer o caminho de volta, de reencontro e de intimidade. Mas alguém precisa se esforçar para dar os primeiros passos. Se cada um tentar compreender o que está acontecendo com a pessoa que está do outro lado, ambos estarão próximos e serão capazes de construir uma relação mais saudável.

Write a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Emoções que aparecem na pele

Você já reparou que as pessoas observam nossa aparência e conseguem perceber sinais que indicam se estamos felizes ou …

Dia da Gratidão – 06 de Janeiro

Gratidão é o sentimento de reconhecimento daquilo que o outro nos oferece. Pode ser um agrado ou um favor que alguém tenha …

A terceira década da vida

Você já percebeu quantas expectativas existem entre os 20 e os 30 anos? Se formar. Trabalhar. Ter independência e liberdade. …