Artigos e Publicações

Com que frequência você tem se dado um tempo para ouvir-se?

O dia a dia da maioria das pessoas é repleto de atividades, ocupações e afazeres. Com tantas demandas é quase impossível prestar atenção em nós mesmos. Para saber se estamos com sede, fome ou dor é preciso que se tome consciência de si mesmo, do estado do nosso organismo.

Nos pequenos intervalos que temos entre tantas obrigações, buscamos nos entreter. Porque afinal, acreditamos que algum entretenimento nos fará mais felizes e satisfeitos. E isso é sim uma verdade, mas tudo na vida requer equilíbrio.

Se usarmos todo o nosso tempo livre para nos distrairmos com música, WhatsApp, Facebook, séries ou seja lá qual for sua preferência, que tempo sobra para nós mesmos?

O tempo de ócio, de simplesmente não fazer nada e contemplar a vida é necessário para uma vida saudável.

É nesse momento em que podemos passar um tempo conosco, a sós. Nos dar atenção, ouvir nossos pensamentos.

Avaliar nossas satisfações e nossas necessidades. Perceber nossos incômodos e nossas possibilidades. É um tempo para refletir sobre nossas relações, inspirações e sonhos.

É assim que nos tornamos mais conscientes, com embasamento mais sólido para nossas escolhas. Podemos também perceber antecipadamente quando algum desequilíbrio nos afeta, e tomar alguma precaução para evitar o agravamento da situação e suas consequências.

Fica aqui o convite para você desfrutar de um encontro consigo mesmo.

E você, quando foi a última vez que se deu um tempo para se encontrar?

Write a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A natureza proporciona equilíbrio em nossas vidas

A ideia que se tem sobre bem-estar e saúde não se resume a um único aspecto de nossas vidas. Este conceito engloba nosso …

Agora em novo endereço – Petrópolis, Cidade Imperial

O ano está quase acabando e ainda dá tempo para concretizar todo o planejamento traçado. Ao invés de programar as novidades …

Histórias de família

Você conhece as histórias da sua família? Quem te contou essas histórias? Em geral, os contadores das histórias familiares …